Painel Solar: Vale a Pena Financeiramente?

painel_solar_vantagens

Painel Solar é uma ideia que vem revolucionando a maneira como a energia é usada pelas pessoas nos últimos anos.

É inegável o fato de que utilizamos energia elétrica praticamente 24h por dia. É até difícil pensar quando e com o que não a utilizamos. Outro fato inegável é que pagamos muito caro nas nossas contas de luz, comprometendo uma representativa parcela do nosso orçamento.

Seria ótimo economizar na conta de luz, não é mesmo? Principalmente quando vemos o aumento nas épocas de estiagem, que chega a mais de R$50 para cada 100KWh consumidos. Nós temos uma solução que vem ganhando adeptos a cada ano. Isso porque proporciona economia financeira e de quebra é um meio de produção energética sustentável. Ajudando a preservar o planeta.

Painel_solar

A energia elétrica a partir do sol

O sol é uma fonte de energia renovável, sem custo, inesgotável e “limpa”, pois não necessita de processos que agridam o meio ambiente para sua utilização. Além de não serem liberados gases ou causar outros impactos ambientais em decorrência do processo de geração de energia por meio dele. O processo de obtenção energética se realiza a partir da captação da sua luz e/ou do seu calor. Que são transformados posteriormente em energia elétrica ou térmica.

Há dois tipos de tecnologia que possibilitam produção energética solar: heliotérmica e fotovoltaica.  Mas vamos nos aprofundar apenas no segundo tipo, que é o mais utilizado em função de sua praticidade.

A tecnologia fotovoltaica obtém energia elétrica por meio de sistemas que fazem a conversão da luz do sol instantaneamente. Tal processo é possibilitado em função do uso de células fotovoltaicas. É o tipo de sistema energético que geralmente vemos instalados em telhados.

O painel solar será produzido de acordo com a necessidade do consumidor. Os painéis comercializados, atualmente é de aproximadamente 300 watts. Esse resultado é obtido a partir da soma da capacidade de produzir energia de cada célula. Assim, sabe-se o potencial energético do painel e quantos serão necessários para a demanda de consumo do usuário.

Em nosso país, a enorme incidência de raios solares acontece praticamente 365 dias por ano. O que torna muito conveniente a adesão ao sistema de painel solar para geração de energia. Além disso, é possível que sejam economizados até 95% do valor que pagamos na conta de luz. Também é sabido que um imóvel com esse tipo de instalação tem seu valor aumentado. E a vida útil desse sistema tem durabilidade superior a 25 anos.

Veja aqui: Como Melhor Aproveitar a Energia Solar – Comece a Economizar

Quais os tipos de sistemas fotovoltaicos

Como já vimos, nesse tipo de técnica de geração de energia solar em energia elétrica, a transformação é instantânea. Sendo assim, é necessário que haja meios de armazená-la ou escoá-la. Isso porque, nem sempre, toda a energia produzida será concomitantemente consumida. Para tanto, existem dois tipos distintos de sistemas: On-grid e Off-grid.

Os dois sistemas produzem energia da mesma maneira, por meio das placas solares, conforme vimos. Eles se distinguem na maneira como “lidam” com a energia gerada e não consumida. O sistema On-gride, ou seja, que mantém conexão com a rede, envia a carga energética ao poste que está na rua. Este a escoa para ser distribuída pela empresa distribuidora.

Já o sistema Off-grid, ou seja, isolado da rede, o armazenamento da energia não consumida se realiza por meio de baterias. Em função da legislação brasileira que vigora nos dias de hoje, o sistema On-grid é o mais vantajoso, pois há maior retorno de lucro para o usuário.

Sistema fotovoltaico On-grid

Basicamente, descreveremos o funcionamento desse sistema de painel solar: A luz do sol incide no painel solar (conjunto das placas) e é transformada em energia elétrica. Essa energia é recebida pelo inversor fotovoltaico, que a converte em corrente alternada (porque esse é o padrão utilizado pelos eletrodomésticos). O inversor a envia ao quadro de distribuição doméstico, distribuindo-a para todas as tomadas.

Quando é gerada mais energia do que a quantidade consumida, o inversor envia o excedente ao poste da rua. E essa energia vai ser utilizada para a finalidade que for conveniente à distribuidora. Mas isso não quer dizer que você perdeu essa energia. Tudo fica registrado no relógio bidirecional instalado com o sistema.

Dessa forma, os watts doados à rede serão calculados como créditos na sua conta de luz. E, durante a noite ou quando a geração de energia é menor que o consumo, por exemplo, nos dias nublados, você vai consumir da rede elétrica da rua. Os créditos têm validade de 5 anos para serem utilizados, o que compensa os meses com incidência de raios solares mais baixa.

Custo desse tipo de sistema

Os itens essenciais para a instalação são os módulos fotovoltaicos que compõem o painel solar; o inversor fotovoltaico, responsável por converter e redirecionar a energia não consumida; String box, se trata dos componentes que protegem os módulos em caso de danos elétricos e que permitem o desligamento para reparos; e o conjuntos dos cabos necessários para toda a conexão do sistema.

No interior de São Paulo, os custos são em média R$15 mil para uma propriedade de porte pequeno. Já na capital, os preços do sistema de painel solar podem chegar a R$ 38 mil. Mas esses valores são variáveis e muito relativos a depender das suas necessidades, da metragem do imóvel e da empresa contratada para instalação.

Além desses gastos relacionados à instalação completa do sistema, não se deve esquecer da manutenção necessária. A conservação dos equipamentos é importante para sua prolongada e perfeita eficiência. Esse custo é de aproximadamente R$4 mil. Importante lembrar que a durabilidade mínima do painel solar é de 25 anos.

Economia a longo prazo

A alta da energia elétrica em nosso país sempre fica acima da inflação. Em média nossa conta é reajustada em 11% anualmente. Por isso, antes de continuar gastando tanto com sua conta de energia, faça uma simulação relacionando quanto você gasta hoje (usando o sistema padrão de fornecimento de energia elétrica) e o valor que gastará utilizando o painel solar.

Primeiro, descubra a média paga por KWh dividindo o valor pago pelos KWh consumidos. Depois, some o valor aproximado para instalação do sistema ao preço de manutenção. O resultado deve ser dividido pela quantidade de energia gerada pelo painel solar durante os 25 anos. Assim, você descobrirá quanto vai pagar por KWh consumido. Compare com o que você gasta hoje e veja como é notável a diferença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *