Como Diminuir Gastos com Energia: O Bolso e o Planeta Agradecem

Diminuir_Gastos_com_Energia

Nesse conteúdo você irá aprender a como Diminuir Gastos com Energia e reduzir os custos.

Diminuir gastos é sempre uma vontade de todos, principalmente se falamos em gastos domésticos, pois são os que comprometem a maior parte da nossa renda. Claro que há muitos gastos necessários, que não podem ser evitados. Mas com algumas mudanças de comportamento no nosso dia a dia conseguimos diminuir significativamente alguns desses gastos, os com energia são um exemplo.

Como informa o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nós, brasileiros, temos mais de 20% do valor do salário comprometidos com os gastos de energia elétrica. Além disso, já conhecemos bem o acréscimo mensal das bandeiras amarela e/ou vermelha que são acionadas quando passamos pelas épocas de estiagem, em que se agrega uma tarifa adicional para cada quilowatt-hora (kWh) consumido.

Esse acréscimo se dá em função da necessidade de acionamento das usinas termelétricas para fornecimento energético, cujos custos dos processos de geração de energia elétrica são bem mais altos quando comparados aos gastos aplicados nas usinas hidrelétricas, estas são as responsáveis por mais de 60% do fornecimento de energia elétrica em nosso país atualmente.

As termelétricas são acionadas nos períodos em que os reservatórios de água das hidrelétricas não conseguem suprir suficientemente a demanda exigida pelo consumo. Outro fator importante que temos que levar em conta, é a grande poluição ambiental resultante das usinas termelétricas. Responsáveis pela emissão de altas taxas de CO2 (gás responsável pelo efeito estufa), por exemplo, que impacta diretamente o meio ambiente.

O consumo consciente de energia elétrica é essencial para o desenvolvimento sustentável do planeta, garantindo sua conservação para as gerações futuras; previne as crises energéticas (quando é cortado o fornecimento de energia em função da falta de capacidade exigida pela alta demanda); e evita desperdícios financeiros desnecessários, promovendo uma diminuição dos gastos com energia.

Confira também – Como aproveitar a Energia Solar – Reduza os seus custos.

Diminuir_Gastos_com_Energia

Mas, afinal, quem gasta o quê?

De acordo com a ANATEL, o Chuveiro Elétrico é o aparelho que mais consome energia em uma residência, representa de 25% a 35% do valor da sua conta. A Geladeira representa consumo de 25% a 30%. A Iluminação representa de 15% a 25% do valor da conta. O Ar-condicionado pode representar até 15%. O Televisor (permanecendo ligado por uma média de 5h a 6h por dia) é responsável por 6% da sua conta. O consumo do ferro elétrico representa até 6% da sua conta e o das máquinas de lavar roupa e louça, 3%.

Em função desses dados, fica fácil chegar à conclusão de que algumas medidas simples podem diminuir significativamente os gastos com energia, por exemplo: banhos mais rápidos; abrir somente quando necessário a geladeira; apagar as luzes e desligar o ar-condicionado quando ninguém está usando, assim como não dormir com a televisão ligada.

Pensando em você e no seu dinheiro, trouxemos vários métodos, informações mais detalhadas e dicas que auxiliarão na sua mudança de atitudes cotidianas para começar a diminuir os gastos com energia hoje mesmo em sua casa. Além de dicas e ideias para seus próximos projetos de reforma ou construção.

Maneiras de Diminuir Gastos com Energia: o que saber antes de comprar seu eletrodoméstico

Começamos por uma informação importantíssima e que muitas vezes não levamos em consideração: eletrodomésticos mais modernos são mais eficientes na questão do consumo de energia. Isso quer dizer que, às vezes, é interessante investir num equipamento mais novo para economizar no futuro, garantindo um custo-benefício que valha a pena.

Também é importante ficar atento às etiquetas na hora de comprar. Há uma classificação da eficiência do consumo de energia pelo produto. São categorias de cores (do verde ao vermelho) e letras (das letras “a” a letra “e”), em que representam a escala de consumo em ordem crescente: “a” verde significa menor consumo.

Observar a potência do produto, informada no manual, também é importante, pois possibilita a contagem aproximada de quanto esse aparelho gastará de energia no mês. Existem ainda alguns selos, que são, geralmente, de órgãos governamentais ou ligados a eles e servem como classificadores do nível de eficiência em relação ao consumo energético de determinado aparelho. Um exemplo é o selo Procel, que foi desenvolvido em parceria com a Eletrobrás.

Usando com sabedoria

Agora vamos às dicas para diminuir os gastos com energia relacionadas ao uso efetivo dos eletrodomésticos: 

A começar pelo chuveiro, o responsável pelo maior consumo de energia. Quando os dias já não estão tão frios, é aconselhável que o chuveiro seja colocado na posição Verão. Pois, assim, o consumo diminui em até 30%. Também é indicado que o chuveiro permaneça desligados enquanto ensaboamos o corpo ou lavamos os cabelos, religando só quando realmente necessário. E sempre tenha em mente que os banhos demorados custam caro.

Para diminuir os gastos relacionados a geladeira, é necessário que esteja instalada em local ventilado; não deixar encostada em paredes ou móveis; impedir a exposição a raios solares e fontes de calor (fogões e estufas, por exemplo). E nunca usar a parte traseira da geladeira para secar roupas ou calçados. É imprescindível observar as borrachas de vedação da porta e mantê-las em bom estado.

As lâmpadas incandescentes devem ser trocadas por fluorescentes ou pelas, ainda mais recomendadas, lâmpadas de LED, que gastam muito menos que as ditas anteriormente; são compactas e têm capacidade aumentada de iluminação. Se possível, prefira usar a claridade do sol, abrindo portas e cortinas.

Para economizar com o ar-condicionado, deve-se realizar as manutenções periodicamente, mantendo os filtros limpos. Pois, quando sujos, dificultam a passagem do ar e exigem mais esforço (e mais gasto energético) do aparelho. Nunca se esqueça de manter as postas e janelas do ambiente fechadas.

O televisor deve ser mantido desligado quando não utilizado, inclusive fora da tomada, pois o modo stand-by (modo espera) aumenta o consumo em até 20%. Além disso, é indicado que seja ativada a função timer ou sleep de desligamento automático a fim de evitar que permaneça ligado quando caímos no solo.

Para economizar com o ferro elétrico e as máquinas de lavar roupas e louça, basicamente devemos ligá-los só quando juntamos a maior quantidade possível de roupas e louça. Para as máquinas, assim como dissemos em relação ao ar-condicionado, a manutenção de limpeza é indispensável.

Diminuir gastos com energia a partir do projeto de reforma ou construção

É necessário planejar ambientes amplos, sem paredes tantas dividindo e, consequentemente impedindo a entrada de ventilação e de luz natural; posicionar e dimensionar adequadamente portas e janelas, dando preferência ao vidro; pintar com cores claras as paredes, pois ajudam na difusão da luz. E, além disso, a instalação de painéis solares pode promover uma redução de até 95% dos gastos com energia elétrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *