Uso consciente de energia elétrica: uma necessidade

energia_eletrica_sustentabilidade

É urgente pensar no consumo de energia, pois, para a preservação do planeta, precisamos agir, o mais rápido possível, de forma sustentável, a começar pelo uso consciente de energia elétrica. É irrefutável o fato de que utilizamos energia em praticamente todas as atividades diárias. Por isso é tão importante desenvolver hábitos que reduzam esse consumo. É bom para o ambiente e para nosso orçamento.

energia_eletrica

Processos de geração energética

O processo de geração de energia elétrica pode ser realizado de diferentes maneiras, mas sempre é necessário que haja uma fonte de energia proveniente da natureza. Na maioria das vezes, há uma transformação dessa matéria-prima para, assim, ser gerada a energia na forma como utilizamos.

Essas fontes podem ser renováveis ou não-renováveis. São classificadas como renováveis a água, o sol, o vento e biomassa. As fontes não-renováveis são carvão mineral, petróleo e seus derivados: gasolina, óleo diesel, querosene. Mas há controvérsias em relação à classificação da água como uma fonte inesgotável, porque, como apontam estudos mais recentes, o consumo aumenta desenfreadamente ao passo que enfrentamos problemas como a falta de chuvas. 

Atitudes como desperdício, consumismo, poluição e desmatamento em índices crescentes, que aumentam concomitantemente ao aumento populacional, que corresponde a 75 milhões de pessoas por ano no mundo, são apontados pelo doutor em ecologia, Genebaldo Freire. Além disso, em nosso país, já faz três anos que o desperdício de água vem aumentando, como informa o Instituto Trata Brasil.

Em meio a esses fatos, há outro dado que torna a situação mais alarmante: no Brasil, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Reive Barros, afirma que atualmente mais de 60% da energia elétrica produzida é proveniente de usinas hidrelétricas. 

As usinas hidrelétricas já foram conceituadas como produtoras de energia limpa, fazendo referência à inexistência de resíduos depositados na natureza em decorrência do processo de produção de energia. Porém, há estudos que demonstram inverdade em tal afirmação. Os problemas ambientais começam com já na construção da usina: desmatamentos, risco de inundação e produção de metano por causa das árvores derrubadas que apodrecem debaixo d’água.

E os problemas continuam durante o processo de geração de energia elétrica. Como aponta Philip Fearnside, doutor em Ciências Biológicas, há liberação de metano (um dos gases responsáveis pelo efeito estufa) também através da usina em decorrência dos procedimentos para gerar energia. De acordo com o professor, as turbinas retiram água do fundo do lago, a qual está contaminada por causa do apodrecimento das árvores citado anteriormente. Dessa forma, há grande emissão do gás, que é liberado ao ar livre pela usina.

São exemplos de energia verdadeiramente limpa: a eólica, gerada a partir do vento, que é usado para produzir energia mecânica através de moinhos e posteriormente transformada em energia elétrica; e a solar, convertida a partir do sol, podendo ser gerada a partir da captação da sua luz e/ou calor. 

Como a maior parte da energia elétrica brasileira não provém destas fontes e diante dos problemas apresentados em relação às hidrelétricas, é imprescindível o uso consciente de energia elétrica.

Mais problemas em função da falta do uso consciente de energia 

Além dos grandes impactos ambientais já mencionados, o consumo exagerado e crescente causa outros incômodos que nos atingem ainda mais rapidamente como desencadeamento de crises energéticas, conhecidas como “apagão”, isto é, há corte no fornecimento de energia, que fica sobrecarregado, pela necessidade de racionalização do uso, porque a demanda está muito maior que a produção.

Outra consequência é o aumento do valor que pagamos na conta de energia, pois quando há a necessidade de produção energética e os reservatórios de água estão com baixa quantidade armazenada, são acionadas as termelétricas, cujo custo do processo de produção é muito maior do que nas hidrelétricas. Quando isso acontece, são adicionadas taxas à quantidade de quilowatt-hora (kWh) consumido.

Orientações para o uso consciente

Agora que já entendemos um pouco do que acontece no processo de geração de energia elétrica e vimos algumas das suas consequências, vamos apontar algumas das atitudes que devemos ter a fim do uso consciente de energia. Contribuindo, assim, para a preservação e sustentabilidade do planeta.

Dentro de casa, devemos, antes mesmo de instalar um eletrodoméstico, buscar informações acerca da otimização do seu funcionamento. Porque isso, com certeza, influenciará num melhor desempenho e, por consequência, num gasto menor de energia, que estará em concordância com a projeção do fabricante.

No caso das geladeiras, por exemplo, o recomendado é que ela esteja em um locar fresco e arejado na sua cozinha, pois se está sob a incidência de luz solar ou muito próxima de fontes de calor como fogão ou estufas, ela necessitará de um consumo maior de energia para se manter refrigerada na temperatura adequada.

Além disso, a manutenção periódica é essencial para o bom funcionamento e rendimento de qualquer eletrodoméstico. Para a geladeira, é importante verificar a vedação das borrachas, pois se estão velhas, ressecam e não “seguram” o ar frio de maneire eficiente.

A manutenção do ar-condicionado, por exemplo, é essencial para o seu perfeito (e mais econômico) funcionamento, pois o filtro sujo reduz o fluxo de ar, aumentando o consumo de energia e ainda podendo provocar superaquecimento, além da diminuição do resfriamento.

As lâmpadas também são responsáveis por uma boa parte dos gastos mensais com energia elétrica. O ideal é que sejam trocadas as incandescentes pelas fluorescentes ou de LED, que são muito mais econômicas, duram mais, iluminam mais e são compactas. Ademais é importante não deixar luzes acessas quando não estão sendo utilizadas.

Essas orientações somadas a pequenas alterações na nossa rotina como um banho menos demorado; tirar o excesso de água dos cabelos com uma toalha antes de usar o secador; e juntar mais peças de roupa antes de ligar a máquina e/ou o ferro de passar têm um resultado muito positivo relacionado ao uso consciente de energia. Contribuindo para minimizar impactos ambientais e gerando economia financeira, pois os gastos com energia também diminuirão.

Veja também: Como Economizar Luz – Reduza seus Gastos Agora Mesmo

Sua casa contribuindo para o uso consciente de energia

É importante pensar sobre o uso consciente e gastos com energia quando se pensa em reformar ou construir uma casa. Os benefícios do aquecimento solar são inúmeros, começando com gritante redução do valor gasto com energia elétrica mensalmente. Estima-se que a economia pode chegar a 95%. Outro aspecto é que o impacto negativo ambiental desse tipo de energia é nulo. Trata-se de uma energia sustentável.

Também há outros fatores que influenciarão: planejar ambientes mais amplos, com menos paredes; posicionar e dimensionar adequadamente portas e janelas, optando por vidro; escolher cores claras para as paredes. São soluções eficazes que permitem o máximo uso de luz natural.

Conclusão

Praticar o uso consciente de energia reflete diretamente no nosso bem-estar, pois contribui para a preservação do planeta, diminuindo impactos ambientais e criando alternativas sustentáveis. E beneficia a economia doméstica, pois há grande economia com os gastos de energia elétrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *