Energia Renovável e Não Renovável que Consumimos

energia_que_consumimos

É verdade que necessitamos de energia em praticamente todos os aspectos de nossa vida: trabalho, estudo, lazer, conforto, comunicação, saúde, higiene, alimentação, agronegócio, indústria, transporte etc. Usamos diretamente no ambiente doméstico, por exemplo, ou indiretamente, por exemplo, na produção das roupas que usamos.  Mas sabemos de onde vem a energia? E por que consumir energia de maneira consciente?

As fontes energéticas são elementos que, direta ou indiretamente, produzem energia para a movimentação de máquinas. Porém, essa matéria-prima não pode ser utilizada na forma em que se encontram na natureza, é necessário que passem por um processo de transformação para, assim, gerar energia elétrica.

Os recursos energéticos podem ter dois tipos de classificação: energias renováveis e não-renováveis, estas, uma vez extintas, não são passíveis de regeneração, visto que, para que se formem na natureza é necessário um longo espaço de tempo. As renováveis são as que se formam de maneira espontânea ou por meio da intervenção humana e são consideradas energias limpas, já que são nulos os vestígios residuais deixados na natureza.

Veja a seguir: Como Economizar Luz – O Que Você Precisa Saber

Energia

Fontes energéticas não-renováveis

São encontradas em enormes quantidades na natureza, mas como já dito, suas reservas são finitas. Também são concebidas como sendo altamente poluentes em função dos grandes danos causados ao meio ambiente no seu processo de utilização. A título de ilustração de energia não-renovável citamos os combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo, gás natural e xisto) e a produção de energia nuclear (que necessita de urânio e tório para sua produção).

Essas fontes energéticas são encontradas como matéria bruta na natureza, por isso é necessário que sejam transformadas e armazenadas para que sejam economicamente utilizáveis. O petróleo vai para a refinaria, onde é convertido em gasolina, óleo diesel querosene. Nas usinas termoelétricas, a energia é obtida por meio das queimas de petróleo ou de carvão mineral. Nas coquerias, é produzido coque a partir do carvão mineral; coque é usado para alto aquecimento de fornos siderúrgicos e industriais.

A energia obtida através das termoelétricas é a mais poluente, porque os procedimentos de geração produzem o óxido de enxofre que, ao reagir com o oxigênio do ar, forma o ácido sulfuroso que, por sua vez, sofre oxidação e forma o ácido sulfúrico. Este último é o maior responsável pela produção de chuva ácida. A chuva ácida pode ser arrastada por muitos quilômetros e leva a poluição a outros lugares, ainda que muito distantes do local onde se encontra a usina.

Fontes energéticas renováveis

Considera-se que esses tipos de fontes energéticas sejam infinitos, porque se formam sem intervenção humana na natureza. Os resíduos depositados no meio ambiente em decorrência do uso dessas energias são nulos, por isso são concebidas como energias limpas.

Como exemplos desse tipo de energia, podemos citar a água, que, nas usinas hidrelétricas, é transformada em eletricidade a partir da força de sua queda, fazendo girar turbinas; o sol, cuja energia é obtida a partir da captação da sua luz e/ou calor; o vento, usado para produzir energia mecânica através de moinhos; biomassa, que passa por um processo de combustão na usina, produzindo vapor que, por sua vez, rotaciona turbinas que produzem energia útil.

Estudos mostram que o impacto ambiental gerado pela produção dessas energias não é verdadeiramente nulo, pelo contrário, se analisamos as hidrelétricas, podemos apontar inúmeros problemas ambientais causados por ela. Problemas que vão desde a sua construção até o processo final para obtenção de energia.

A construção de uma usina hidrelétrica provoca impactos naturais irreversíveis: são causados grandes desmatamentos, provocando prejuízos à flora e à fauna; famílias são deslocadas de suas casas para “liberar” espaço onde serão construídas as usinas; árvores que são derrubadas apodrecem debaixo d´água, produzindo gás metano e contribuindo para a proliferação de mosquitos causadores de doenças. Também há o risco iminente de inundações.

Além disso, têm sido apontadas como grandes problemas na questão relacionada ao efeito estufa, como afirma o professor e pesquisador norte-americano Philip Fearnside: “Parte deste gás [metano] sai para a superfície através de bolhas dentro da água, e outra quantidade é emitida através das hidrelétricas, que utilizam a água do fundo do lago, quer dizer, as turbinas retiram uma água contaminada por metano, e o gás é liberado ao ar livre, causando impacto no efeito estufa”.

Qual o tipo de energia é mais utilizado no Brasil?

No Brasil, utiliza-se em larga escala petróleo como fonte energética para veículos motores, através da produção de gasolina, óleo diesel e querosene. Mas, se falamos em fornecimento de eletricidade, mais de 60% da energia elétrica consumida no Brasil é resultante das usinas hidrelétricas, como afirma Reive Barros, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia.

Um consumo consciente de energia visa a garantia da sustentabilidade da vida de modo equilibrado a fim de prolongar os recursos do planeta para que sejam desfrutados pelas gerações atuais e pelas futuras. Para isso, algumas mudanças precisam acontecer. Segundo especialistas, se cada cidadão passar a economizar, em média, 15% de toda energia consumida em sua casa, os impactos ambientais para a geração de energia elétrica já serão notadamente diminuídos.

Outra mudança muito relevante quando se fala em consumo consciente de energia é o uso da energia advinda do sol. Esta sim pode, verdadeiramente, ser considerada uma energia “verde”, ou seja, renovável, sustentável e não-prejudicial ao meio ambiente. Ela é obtida por meio da luz ou do calor do sol e transformada em energia elétrica ou em calor.

A energia solar fotovoltaica (através da luz solar) é obtida por meio de sistemas que convertem a luz solar diretamente em eletricidade. Essa conversão é possível pelo uso de células fotovoltaicas. Esse tipo de sistema energético pode ser instalado nos telhados para produzir energia para o próprio consumo ou em veículos elétricos movidos a energia solar.

A energia solar térmica (através do calor solar) é obtida por meio de sistemas que convertem o calor da luz do sol em energia térmica. Esse tipo de processo é ser usado para aquecimento de água, aquecimento de ambientes e até produção de vapor, que pode ser utilizado para gerar energia elétrica.

Por um consumo consciente de energia

Além de todas as vantagens da energia solar (baixíssimo impacto ambiental, é renovável e sustentável), há uma grande economia na conta de luz, a estimativa é de 50% a 95% de redução. Nosso país tem alta incidência de raios solares, fato que privilegia esse tipo de produção energética. Então não há argumentos para não mudar nossos velhos costumes: é benefício para o bolso e para o planeta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *